quarta-feira, 5 de outubro de 2016

XIV ENCONTRO REGIONAL DO PROLER DE CAÇADOR



Temário: “Políticas de leitura – fortalecendo as práticas leitoras”

Objetivo geral

Revitalizar o comitê Regional do PROLER de Caçador e promover ações continuadas e integradas com os comitês regionais, oportunizando o acesso ao conhecimento, à Literatura e à participação cidadã.

Objetivos específicos

> Refletir sobre as políticas de inclusão pelo acesso à leitura.
> Superar deficiências em relação às habilidades de leitura e produção de textos junto a estudantes das redes de ensino.
> Difundir políticas de leitura como uma das formas de acesso à cidadania.
> Preparar recursos humanos para ações de desenvolvimento da leitura, dentro e fora da escola.
> Planejar ações compartilhadas com outros comitês regionais do PROLER da região sul do Brasil.

PROGRAMA

27 de outubro, quinta feira

8h - Credenciamento e inscrições de última hora

8h30min – Abertura Oficial,
Mesa de autoridades

8h45min – Apresentação cultural – Contação de histórias: “O Contestado Encantado”
Com Lu Paes, Jorge Gonçalves e Gustavo Zardo

9h – Conferência
“Políticas de leitura: fortalecendo as práticas leitoras”        
Affonso Romano de Sant'Anna
Jornalista, professor universitário, ex-diretor da Biblioteca Nacional, é considerado dos mais importantes poetas brasileiros da atualidade. Tem mais de 40 livros publicados, e é professor em diversas universidades brasileiras. No exterior lecionou em universidades na Califórnia, Koln e Aix-en-Provence. Seu talento foi confirmado pelo estímulo recebido de várias fundações internacionais como a Ford Foundation, Guggenheim, Gulbenkian e o DAAD, que lhe concederam bolsas de estudo e pesquisa em diversos países. Como jornalista trabalhou nos principais jornais e revistas do país: Jornal do Brasil, Senhor, Veja, Isto É, colaborador de O Estado de São Paulo. Escreve também no Estado de Minas e Correio Braziliense. Publicou livros de ensaios, crônicas e poesias, entre os quais: Poesia sobre poesia, Que país é este?, Paródia, paráfrase & cia, O canibalismo amoroso, O lado esquerdo do meu peito, A grande fala e A catedral de Colônia

11h – Roda de autógrafos com Affonso Romano de Sant'Anna

11h30min – Mobilização cultural
Apresentação pública do projeto “Leitor Caçador Leitor”
Ezequiel Theodoro da Silva, UNIARP
Ludimar Pegoraro, UNIARP
Silmar Bohrer, Academia Caçadorense de Letras e Artes/ACLA
Representante da Prefeitura Municipal de Caçador – a definir

12h – Intervalo para almoço

13h30min – Apresentação cultural - Pinduca

13h45min - Conferência
“Leitura crítica das políticas nacionais de leitura”
Ezequiel Theodoro da Silva
Possui Graduação em Língua e Literatura Inglesa pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1971), Mestrado em Educação - Leitura - pela University of Miami (1973) e Doutorado em Educação (Psicologia da Educação) pela Pontifícia Universidade Católica de São Paulo (1979). Livre Docência em +como professor visitante junto ao Grupo de Pesquisa ALLE (Alfabetização, Leitura e Escrita), da Faculdade de Educação, Universidade Estadual de Campinas. Em abril de 2015 passou a compor a equipe de professores pesquisadores do programa de mestrado Interdisciplinar stricto sensu em Desenvolvimento e Sociedade da UNIARP - Universidade Alto Vale do Rio do Peixe, Caçador, SC. Tem experiência na área de Educação, com ênfase em pedagogia, psicologia e didática, atuando principalmente com os seguintes temas: leitura, formação do professor, biblioteca escolar e leitura na Internet. Comanda os trabalhos da Editora Leitura Crítica, com vários títulos já editados. Mais recentemente inaugurou o PORTAL LEITURA CRITICAwww.lercritica.com ; onde inseriu boa parte da sua obra e promove a formação continuada e a atualização dos professores para o ensino da leitura. Desenvolve também estudos e pesquisas na área da pesca recreativa, fazendo a manutenção de um portal da Internetwww.pescarte.com.br .

15h30 h Mesa redonda
“PROLER: lutas para fazer leitores na continuidade do tempo “
 Coordenador: Ezequiel Theodoro da Silva, UNIARP
Convidados
Rodrigo Ramos, Coordenador Regional do Comitê PROLER Blumenau-SC e Presidente da Fundação Cultural.
Marilene T. Stroka, Diretora de Extensão da UnC e Coordenadora do PROLER de Mafra-SC
ILZE S. CHIARELLO, Coordenadora Regional do Comitê PROLER de Caçador e Diretora do Colégio de Aplicação da Uniarp

28 de outubro de 2016, sexta-feira

OFICINAS
Horário: 8h30min às 12:00h e 13h30min às 17:00h

OFICINA 1
Leitura crítica e criativa – fundamento teórico e didática
Responsável:  Ezequiel Theodoro da Silva, UNIARP

OFICINA 2
Brincar de ler e ler para brincar: o aspecto imaginário, linguístico e lúdico da contação de histórias
Responsável: Patrícia Constâncio, Coordenadora dos Projetos de Leitura de base social do município de Blumenau.

OFICINA 3
A contação de histórias em favor da formação do leitor juvenil: o jogo da fala e da escrita
Responsável: Shirlei Dickmann, promotora de leitura e formadora de grupos de professores na área da Contação de Histórias.

OFICINA 4
Musicalização – jogos musicais (sons no coletivo)
Responsável: Rafaela de Oliveira Ventz, educadora musical, coordenadora e facilitadora do treinamento motivacional e de criatividade “Sons do Coletivo”, e dos projetos “Musicarte” e “Brincarte”.

OFICINA 5
O ensino da Música na educação básica: conceito e atividades prática
Responsável: Arnaldo Eloi Benvegnu, Mestre em Educação e Especialização em Educação Musical

ATIVIDADES PARALELAS

FEIRA DE LIVROS
Promoção Livraria Edisel
Hall de entrada do Auditório da Reitoria

VARAL DE POESIAS
ACLA – Academia Caçadorense de Letras e Artes

SESSÃO DE AUTÓGRAFOS
Escritores caçadorenses
INFORMAÇÕES
Coordenadoria de Extensão, Cultura e Relações Comunitárias
E-mail: extensao@uniarp.edu.br
Telefone: (49) 3561-6223 e 6224

CERTIFICADOS
Serão emitidos certificados de 20 (vinte) horas aos participantes inscritos

INSCRIÇÕES

Taxas de inscrição
Acadêmico: R$ 80,00
Profissional: R$ 120,00

quarta-feira, 14 de setembro de 2016

Projeto de aprendizagem na Educação Básica

Na Disciplina Didática e Metodologia de Ensino na Educação Básica - Curso de Mestrado Profissional na Educação Básica os alunos tiveram como proposta avaliativa trazer convidados para compor a mesa Intitulada "Projeto de aprendizagem na Educação Básica" na qual os palestrantes relataram experiencias .Foi uma aula emocionante e com muitas aprendizagens,pois os convidados mostraram que é possível fazer a diferença nas escolas.

sábado, 19 de março de 2016

RESPONSABILIDADE EDUCACIONAL

O artigo de Renato Nalini, que se segue, coloca no horizonte um assunto de máxima importância, que certamente será objeto de muitas reflexões por diferentes segmentos da sociedade brasileira. Certamente que as leis no Brasil nem sempre são assumidas com o devido rigor. Mesmo assim, Por ser um assunto oportuno e candente, reproduzimos abaixo na íntriga para os interessados em educação básica.


E A RESPONSABILIDADE EDUCACIONAL?

José Renato Nalini


A Constituição Cidadã de 1988 é pródiga em tutelar direitos, menos generosa ao atribuir deveres. Ainda assim, estabelece algumas responsabilidades que só muito lentamente começam a ser assimiladas pela sociedade.

A Lei de Responsabilidade Fiscal foi um avanço. Nada obstante, sofre contínuos ataques e flexibilizações. Prevalece a concepção de que o Governo tudo pode, é o exclusivo provedor de todas as demandas, sejam elas justas ou derivadas de uma sensação ufanista de que vivemos o melhor dos mundos.

Não caminhamos com a mesma rapidez em relação à Lei de Responsabilidade Educacional. A Meta 20 do Plano Nacional de Educação, aprovado pela Lei 13.005, de 25.6.2014, determina à União aprová-la para assegurar padrão de qualidade na educação básica em todo o Brasil.

Inúmeras iniciativas parlamentares tramitam para dotar o País de uma norma sobre a responsabilidade educacional. Uma Comissão Especial foi formada para emitir parecer ao PL 7420/2006, de Raquel Teixeira. O deputado Bacelar oferece um substitutivo do qual se extrai bom material para uma reflexão. 

Tal como usual em várias leis brasileiras, preocupa-se o legislador em definir o tema. Entende-se por responsabilidade educacional o dever dos gestores públicos dos entes federados em assegurar as condições necessárias para garantia, sem retrocessos, do direito à educação básica, seu financiamento e o cumprimento de metas que promovam o avanço de sua qualidade.

Cuida-se também do padrão de qualidade da educação básica, a ser garantido mediante a existência obrigatória de titulação mínima de todos os profissionais da educação, plano de carreira para o magistério, manutneção de programa permanente de formação continuada, implantação de piso salarial, ampliação dos instrumentos de avaliação da qualidade e muitos outros requisitos.

Os instrumentos de avaliação contemplam tanto a qualidade do ensino e do aprendizado, como a aferição do desempenho dos profissionais do magistério e indução de processo permanente de autoavaliação, com foco em planejamento estratégico, melhoria e elevação dos indicadores de desempenho de alunos, gestão democrática e ampliação do conhecimento do perfil dos alunos e do corpo de professores.

O substitutivo cuida também do financiamento da educação e culmina por caracterizar como ato de improbidade administrativa  do Chefe do Poder Executivo, "a constatação de retrocesso injustificado" na qualidade do ensino ministrado.

Estados-membros e municípios terão o prazo de três anos, a contar da publicação da lei, para assegurar o pleno atendimento ao disposto em todos os incisos enunciados dos requisitos obrigatórios à aferição de responsabilidade educacional. O propóstio da legislação é o mais saudável. Nada obstante, o artigo 205 da Constituição da República é muito explícito ao definir a responsabilidade do Estado e da família. Esta não foi contemplada na lei e a responsabilização do ente estatal fortalecerá a tendência generalizada à intensificação das demandas, sem que se conclamem também os pais a assumirem responsabilidades.

Não se trata de transferir a eles o que dever de um Estado sustentado pela contribuição de todos. Inclusive daqueles que não se servem da rede pública de educação. Mas de fazê-los participar mais ativamente de um processo de educação plena, que que não se resume à escolarização. Onde foi parar o "currículo oculto" que às mães transmitem à prole, incutindo valores ora em declínio? Onde a atuação mais próximas das Associações de Pais e Mestres, dos Conselhos Escolares, que poderiam auxiliar a fiscalização ótima da aplicação dos hoje escassos recursos financeiros do governo?

A responsabilidade pela educação já foi definida pelo Constituinte. Resta cumprir a sua vontade soberana. Chamar família e sociedade para repartir com o Estado a missão mais relevante e mais séria que o momento histórico atribuiu à geração atual, para que não venha a ser justamente condenada pelas gerações do porvir.

José Renato Nalini é Secretário da Educação do Estado de São Paulo.

___________________________________________________________________

IN: Jornal Correio Popular, Campinas, SP, 18-março-2016, p. A2. 


segunda-feira, 14 de dezembro de 2015

UM SUPER EVENTO NA UNIARP - FORUM DESAFIOS DA EDUCAÇÃO 01

Realizado em 02 de março de 2016
837 parrticipantes

Os professores  e mestrandos do Mestrado Profissional participaram. O evento terá o seu relatório para acompanhamento do que aconteceu - uma forma de contribuir para com os interessados no tema. Aguarde o link!




sexta-feira, 27 de novembro de 2015

PROCESSO SELETIVO - 1ª TURMA

A UNIARP tornará público o processo seletivo de estudantes para ingresso no Curso de Mestrado Profissional em Educação Básica, com início em março de 2016, que será realizado no período de 1º de dezembro de 2015 a 04 de março de 2016.

Cronograma

1º dezembro de 2015 a 04 de março de 2016   Período de inscrições

04 de março de 2016                             Homologação das inscrições pela Coordenação
5 a 8 de março de 2016                         Análise do anteprojeto e do curriculum vitae modelo                                                                                  CNPq/Lattes (etapa eliminatória)
8 de março de 2016                               Publicação dos candidatos selecionados + entrevistas
9 a 12 de março de 2016                        Entrevistas presenciais
12 de março de 2016                              Divulgação da relação dos candidatos aprovados
14 a 16 de março de 2016                      Período de matrículas
18 de março de 2016 (a confirmar)          Início do período letivo

Vagas

Serão disponibilizadas, para ingresso na segunda turma no Curso de Mestrado Profissional em Educação Básica, um total de vinte (20) vagas, distribuídas nas seguintes linhas de pesquisa:

a) LP1 – Políticas Públicas e Gestão da Educação
b) LP2 – Cultura, Ensino e Formação Docente

Inscrições

Pré-Requisito

No presente processo de seleção, poderão inscrever-se os portadores de diploma de curso de graduação emitido por instituições brasileiras devidamente credenciadas ou por instituições estrangeiras, desde que reconhecidas pelo MEC.

Período de inscrição

As inscrições serão realizadas de 1º dezembro a 04 de março de 2016;

Procedimentos

a) Preencher o formulário disponível para download no site da UNIARP no endereço http://www.uniarp.edu.br/mestrado/educacao_basica/processo_seletivo.php
b) Efetuar o pagamento da taxa de inscrição no valor de R$ 100,00 (cem reais). O boleto bancário deverá ser emitido na página eletrônica www.uniarp.edu.br;
c) Entregar na secretaria do Curso a seguinte documentação:
● Ficha de inscrição devidamente preenchida;
● Cópia do comprovante de pagamento da taxa de inscrição;
● Cópia de documento de identidade e CPF;
● Curriculum vitae CNPq/Lattes documentado;
● Anteprojeto de pesquisa, em três vias impressas (3 a 6 páginas).
   >>>> Clique aqui e baixe o roteiro para elaborar o anteprojeto de pesquisa

Importante: Somente serão considerados inscritos os candidatos cuja documentação for entregue dentro do prazo previsto neste Edital. No caso de inscrição por Correio, somente serão aceitas inscrições via SEDEX, postadas até 28 de fevereiro de 2016. Para segurança na entrega da inscição por Correio, solicita-se enviar documentação com AR- Aviso de REcebimento (sedex).
Endereço para postagem:

Programa de Pós-Graduação da UNIARP
MESTRADO PROFISSIONAL EM EDUCAÇÃO BÁSICA
A/c de Gisele Segatto (Secretaria)
Rua General Antônio Sampaio, 30 - Centro - Caçador, SC.
Cep 89.500-000

d) Informações e contato:

Secretaria do Programa de Pós-Graduação da UNIARP
Rua General Antônio Sampaio, 30 Centro - Caçador, SC
(Ao lado da Arena Multiuso da UNIARP)
Fone: (49) 3561 6288
E-mail: mestrado@uniarp.edu.br
Internet: uniarp.edu.br/mestrado/educacao_basica

Homologação das inscrições

a) As inscrições serão homologadas no dia  04 de março de 2016, sendo o seu resultado prontamente disponibilizado no endereço: http://www.uniarp.edu.br/mestrado/educacao_basica.

Processo seletivo

A seleção dos candidatos inscritos e devidamente homologados será feita por uma comissão designada pelo Colegiado do curso, e compreenderá as seguintes fases:
Fase A: Análise documental (eliminatória).
Fase B: Análise do anteprojeto e do curriculum vitae conforme modelo CNPq/lattes (eliminatória).
Fase C: Entrevistas presenciais (classificatória).

Os 20 (vinte) primeiros candidatos aprovados serão considerados aptos a realizarem matrícula no curso de 14 a 16 de março de 2016. Os demais candidatos classificação, serão considerados suplentes.

Resultado

O resultado com a lista dos aprovados será divulgado no site da UNIARP (http://www.uniarp.edu.br/mestrado/educacao_basica) no dia 12 de março de 2016 a partir das 14:00 horas.

Matrícula

Os candidatos aprovados no processo seletivo deverão realizar matrícula no curso, pessoalmente ou através de procuração, no período de 14 a 16 de março  de 2016.

Funcionamento do Curso

O funcionamento do Curso de Mestrado Profissional da UNIARP é regulamentado pelo seu Regimento Geral, disponível na página do Curso (http://www.uniarp.edu.br/mestrado/educacao_basica/).

O Curso de Mestrado Profissional da UNIARP funcionará às quartas e quintas-feiras nos períodos matutino, vespertino e noturno, para seminários, eventos e orientações de pesquisa e dissertação; e sextas-feiras no período vespertino e noturno e sábados no período matutino, para a realização de disciplinas e suas respectivas aulas. O calendário semestral das atividades será divulgado na primeira semana de março de 2016.

Investimento

O investimento corresponderá a 36 parcelas de R$ 1.350,00. (hum mil e trezentos e cinquenta reais).

Mais informações, visite - http://www.uniarp.edu.br/mestrado/educacao_basica/